Revista

Jornal

Rádio

TV

Livros, DVDs e CDs

Ajuda

Contatos

Início

Contribua

Escola

EQUÍVOCOS DOS PROJETOS EDUCACIONAIS

IMPLICAÇÕES ESPIRITUAIS DO SEXO

José Albos Rodrigues

revista@tvdafamilia.com

 

O sexo humano, antes de ser um ato de caráter biológico, social, fisiológico e físico, é um fenômeno espiritual. Além disso, a sua prática é caracterizada como uma aliança de sangue que associa e vincula os praticantes a uma situação espiritual inevitável. A realidade espiritual de cada parceiro é um fator decisivo para as conseqüências espirituais da prática sexual em suas diversas formas e contextos. Este artigo analisa, à luz da Bíblia, as implicações espirituais do sexo praticado em diferentes contextos, descrevendo, inclusive, várias atitudes que, por se caracterizarem como prática sexual, levam as pessoas a complicações espirituais hereditárias, causando sérios problemas a várias gerações. Este artigo resulta de uma exaustiva pesquisa na Bíblia, realizada com esse objetivo, a qual resultou na publicação de vários livros e artigos.

 

Equívocos dos projetos educacionais

José Albos Rodrigues

revista@tvdafamilia.com

 

Pensar na educação de uma sociedade, nos remete à expectativa de se imaginar uma pedagogia que tenha como objetivo uma sociedade a mais perfeita possível. Nessa perspectiva, este trabalho procura analisar um aspecto importante não considerado na maioria das pedagogias difundidas na literatura, que é a dimensão espiritual do ser humano.

Neste trabalho, procura-se mostrar que, apesar de se ter despendido muito esforço de pesquisa em todo o mundo, objetivando a concepção de projetos educacionais que respondam às necessidades humanas, longe se estar, ainda, de se ter um projeto de educação que conduza a sociedade a uma qualidade de vida aceitável. Isso se torna cada vez mais improvável no Brasil e no mundo, devido ao fato de os princípios norteadores dos projetos educacionais estarem associados com uma pedagogia equivocada sob o ponto de vista bíblico.

Como forma de facilitar qualquer julgamento sobre as falhas da Pedagogia, serão considerados, neste trabalho, o seu rigor metodológico e a sua praxis. Neste sentido, procura-se confrontar os princípios da pedagogia equivocada com os estatutos e preceitos de uma pedagogia que, de fato, conduza à educação para uma sociedade espiritual e socialmente perfeita.

 

 

5 forças que destroem as famílias

 

José Albos Rodrigues

revista@tvdafamilia.com

 

1.    A carne do ser humanopor causa dos impulsos malignos, porque a carne humana luta contra Deus, levando o ser humano a contaminar a família com as suas atitudes e práticas de vida;

2.    A alma do ser humanopor causa dos pensamentos contrários à vontade de Deus, os quais são resultados dos ensinos errados dados pelos pais, pela ciência, pelas doutrinas satânicas que estão no mundo, pela ação destruidora do mundo dos negócios, pela mídia e outros agentes que contaminam a família;

3.    O espírito do ser humanopor causa dos maus desígnios e más intenções do coração, que levam cada membro da família a contaminar os outros, tanto do ponto de vista espiritual quando da alma e do corpo;

4.    Outros seres humanos pessoas usadas pelo diabo para levar outros a praticarem o erro, tentando-os a fazer o contrário do que Deus nos ensina através da Sua Palavra;

5.    Os espíritos maus são demônios que vivem rondando e perseguido os membros da família para levá-los a errar, agindo, muitas vezes, de forma oculta (invisível) e de maneira sobrenatural para levá-los às práticas que são contrárias aos ensinos de Deus.

 

 

Três Tipos de Seres Humanos

 

José Albos Rodrigues

revista@tvdafamilia.com

 

Resumo

 

         A tríplice dimensão da constituição do ser humano envolve o espírito, a alma e o corpo, que o faz ser extraordinariamente diferente dos demais seres vivos. A composição do ser humano é a maior prova de que ele foi feito à imagem e conforme a semelhança de Deus, como registra a Bíblia. Entretanto, há três decisões que marcaram a história da humanidade: Uma foi a de Deus, de criar o ser humano e estabelecer um limite para ele; outra foi a decisão do ser humano de não aceitar o limite estabelecido pelo Criador, e querer viver independente, sem Deus, aceitando a proposta do inimigo de desobedecer ao limite estabelecido pelo Pai, indo, por causa dessa decisão, ao pior estado de degeneração espiritual, moral, mental e física, condenado, inclusive, a ficar, depois da morte da carne, sendo atormentado num lago de fogo e enxofre eternamente; e a outra foi a do próprio Deus de traçar e executar um plano de salvação para retirar o ser humano dos efeitos nocivos e perversos causados pela desobediência ao limite estabelecido, e libertá-lo da escravidão do inimigo. Cada uma destas três decisões deu origem a um tipo de ser humano que difere dos demais nas dimensões do espírito, da alma e do corpo. Nota-se, também, a manifestação do amor de Deus pelo ser humano, comprovando que a vontade do Criador é que todo ser humano seja salvo e volte para o céu, de onde veio, para lá viver eternamente, cabendo, entretanto, ao próprio ser humano a decisão, pelo exercício do livre arbítrio, de ir ou não para o céu viver junto do Pai eterno. Contrariamente, percebe-se o ódio do inimigo de Deus ao agir para destruir tudo que Deus ama, principalmente o ser humano, enganando-o para tomar a decisão de se afastar do Criador, e levá-lo ao pior estágio de degeneração, e agir maliciosamente para que o próprio ser humano decida viver na condenação eterna. Por se tratar de uma abordagem de estudo do ser humano, ainda não difundida, decidiu-se fazer, neste trabalho, uma caracterização mais detalhada sobre cada tipo de ser humano, com provas bíblicas, para, em seguida, descrever a sua identidade, e, por fim, fazer uma análise comparativa de cada tipo.

 

Como restaurar a família

Como restaurar a família

 

            Restaurar a família é trazê-la para o plano original que Deus estabeleceu, pois a maioria das famílias vive diferente e contrário àquilo que o Criador planejou. Felizmente Deus providenciou uma maneira para que todas as famílias possam ser restauradas. Veja a seguir: o que é restaurar a família; porque ela deve ser restaurada; e como fazer para alcançar a restauração.

 

1 O que é restaurar a família

 

            Restaurar uma família é fazer que todos sejam felizes de verdade, vivendo de acordo com a vontade de Deus, ensinando as futuras gerações a encherem o coração do amor de Deus e espalhar esse amor por toda a Terra de geração em geração. É fazer o que é necessário para que todos da família se salvem do pedado e dos enganos deste mundo enquanto estiverem aqui na Terra e se livrem do fogo do inferno quando partir daqui.

            Restaurar a família é, portanto, capacitá-la para que possa cumprir a missão que Deus estabeleceu. É ensiná-la a viver sempre desenvolvendo a sua salvação e usufruindo as bênçãos espirituais e materiais, concedidas por Deus através de Jesus Cristo para que, no lar, reine o amor, a alegria, a paz, a fidelidade, a bondade, a benignidade, a longanimidade, a mansidão e o domínio próprio. É educá-la para que o amor prevaleça nos membros da família, pondo em prática os dois principais mandamentos: amar a Deus e ao próximo e, com isso, viver como determina a Palavra de Deus. Restaurar a família é fazer que todos os membros (pai, mãe e filhos) se tornem filhos de Deus fiéis, obedientes e santos. É tirar de cada membro da mesma a semente pecaminosa que todos trazem quando nascem e colocar, em cada um, a semente divina. Este milagre só Deus pode fazer! Logo restaurar a família é submetê-la a Deus para que Ele faça as mudanças necessárias para que todos sejam felizes para sempre.

           

2 Porque restaurar a família

 

            Quando uma empresa não vai bem, muda-se o diretor. Se o gerente não consegue fazer o seu trabalho satisfatoriamente, coloca-se outro em seu lugar. Quando uma escola tem problemas, muda-se o diretor, o coordenador, o professor ou outras pessoas. Quando um município está com problemas, muda-se o prefeito, os secretários etc.; e assim se faz com o governo do estado, com o presidente de um país e com outras organizações humana. Onde existir uma organização humana, há um responsável principal, sobre o qual recai toda a responsabilidade e, quando essa autoridade não está sendo exercida corretamente coloca-se outra pessoa em seu lugar.

            Acontece que a família é uma organização humana, divinamente criada, na qual não se pode mudar as autoridades (pai e mãe), nem quando as coisas vão mal, nem quando vão bem; porque o casamento é indissolúvel. Só há dois casos em que um pode se separar do outro: em caso de relação sexual ilícita ou se um se converte e o outro não aceita morar com aquele que se converteu. Mesmo assim, Deus nos ensina que se deve perdoar (no primeiro caso); se houver arrependimento, claro. Dessa forma, o esposo não pode buscar outra esposa, se aquela que possui não exerce a sua função satisfatoriamente. Igualmente a esposa, não pode mudar de esposo alegando que o seu esposo não está cumprindo a sua missão. Logo, se a família não vai bem, só há um jeito: restaurar, já que não se pode desfazer ou refazer o casamento. Logo, a única saída consiste em fazer que cada membro da família conheça a Verdade, reconheça seus erros e mude os seus caminhos. Foi justamente para isto que Jesus veio à Terra: trazer o Evangelho de Salvação, o qual dá visão aos cegos (tirando os enganos deste mundo), cura a lepra (removendo os pecados das pessoas), faz o coxo andar (dando força e poder e ensinando o Caminho), fazendo os surdo ouvirem (revelando os segredos de Deus) e pregando as boas novas (O Evangelho).

            Deve-se restaurar a família porque todos os seres humanos nascem sem Deus (Rm 3:23), contaminados pelo pecado, treinados pelas doutrinas do diabo que estão sendo ensinadas pelos pais (avós, bisavós, trisavós etc.), muitas delas  ensinadas nas escolas, incentivadas pelos governos, “homologadas” pela ciência, difundidas pela mídia, praticadas por parentes vizinhos, impressas na cultura (principalmente nas tradições familiares), seladas pelo mundo dos negócios e ensinadas pelo espíritos maus (demônios) que vivem em derredor de todos os seres humanos (inclusive daqueles que estão salvos) para tentar e enganar todos.

            Acontece que a maioria das famílias não está sendo constituídas de acordo com o que Deus estabelece na Sua Palavra. Deus não aprova uma família que se forma sem que Ele esteja na frente de tudo (Sl 127). O casamento é uma aliança feita primeiramente com Deus (Ml 2:14, Gn 2:24). Essa afirmação se justifica de várias maneiras como se pode ver a seguir.

 

·        Ninguém deve se unir para casar sem antes obter a autorização de Deus, pois a família foi criada por Ele (Gn 1:26-28, Gn 2:24, Sl 127:1-3).

·        Todo casamento tem Deus como testemunha, o que exige que antes de casar as pessoas se relacionem com Ele para tê-Lo como testemunha (Ml 2:14).

·        Cada ser humano deve viver dependente de Deus em tudo, não devendo firmar um casamento independente Dele (1 Co 11:3).

·        O casamento deve ser realizado dentro dos padrões e preceitos estabelecidos por Deus, em submissão a Ele (Gn 2:24, 1Co 11:3, Hb 13:4).

·        O inimigo de Deus tem ódio da família e, por isso, faz tudo para que ela seja destruída, ou seja, os compromissos do casal para com Deus e de um para com o outro sejam violados por infidelidade a Deus e ao cônjuge (Gn 3:1-7, 1 Pe 5:8).

 

                  Como o inimigo de Deus é astuto, e Deus o conhece bem, deixou estabelecido que o casamento acontecesse dentro dos preceitos por Ele estabelecidos, pois, do contrário, o inimigo encontra legalidade para a destruição da família humana (Ex 20:5-6, Ex 34:7, Dt 5:9-10, Dt 7:9, Sl 127:1-3); célula mater da sociedade, da qual toda organização é composta.

 

            Logo, em todas as etapas relacionadas com o casamento, os jovens devem dar cada passo sob a exclusiva orientação do Pai Criador, pois foi Deus quem concebeu e estabeleceu como deve ser a aliança de casamento (Sl 127:1-3, Gn 2:24, At 4:24, Sl 146:4).

            Além disso, a maioria dos filhos continua em rebelião contra Deus, depois que se casam, tendo atitudes como as que estão descritas a seguir.

 

·        Não ler a Bíblia todo dia;

·        Não ouvir a pregação;

·        Não dizimar;

·        Só ir à igreja quando quer;

·        Não cumprir os mandamentos;

·        Não se converter a Jesus;

·        Não orar por si e pelos outros membros da família;

·        Não se arrepender dos pecados;

·        Não perdoar;

·        Não louvar a Deus;

·        Não agradecer a Deus por tudo;

·        Falar mal dos servos de Deus;

·        Só se voltar para Deus nas dificuldades etc.

 

3 Como se restaura a família

 

            Existem várias atitudes que cada membro da família deve tomar para que veja a restauração acontecer em sua casa.

 

A maioria das famílias, especialmente os jovens, não tem levado em consideração que antes de conhecer a pessoa com quem irá se casar, muitos fatos devem acontecer na vida de cada um dos futuros noivos, fatos esses que devem ser resultado das ações dos pais, dos irmãos de sangue, dos parentes, dos amigos, da congregação, enfim, de todos os atores sociais envolvidos diretamente ou que serão afetados pela aliança de casamento.

            A seguir tem-se uma lista de atitudes que, mesmo não sendo completa, pode ajudar os futuros noivos e os seus pais na preparação ou restauração do casamento. Veja as principais atitudes:

           

·        Converter-se a Jesus para que se torne filho de Deus (Jo 1:12, Jo 3:3, Jo 3:18, At 3:19);

·        Arrepender-se (Mt 3:2, Mt 4:17, Mc 1:15, At 2:38, At 3:19);

·        Perdoar os outros (Mt 6:14-15, Mt 18:22, Mt 18:35, Mc 11:26);

·        Orar a Deus, por si e por outros (1 Tm 2:8, 1 Ts 5:17);

·        Louvar a Deus (Sl 68:4);

·        Tomar posse da autoridade que Jesus dá ao que se converte a Ele (Mc 16:17-18);

·        Adorar a Deus (Jo 4:23);

·        Conhecer a Palavra de Deus (Mt 22:29, Mc 12:22, Rm 12:2);

·        Cancelar os malfeitos anteriores.

 

O curso sobre restauração de família mostra detalhes desse processo.

Os DVDs e CDs sobre restauração da família ajudarão na restauração da sua família.